quinta-feira, janeiro 10, 2008

O aeroporto

O novo aeroporto de Lisboa vai para Alcochete. A velha Portela sempre me serviu, e bem, para as viagens de avião ao estrangeiro. Agora mesmo, na SIC Notícias, João Soares está a recordar, e bem, que desde a década de 60 que são publicados estudos a prever o "esgotamento" da Ota para daí a poucos anos - o mais recente apontava 2005 como limite - e ela ainda lá está a funcionar. O Bochechas Júnior lembra também que não houve, até agora, nenhum estudo convincente sobre as vantagens do abandono da Portela. Concordo, fica muito em cima da cidade, mas chega-se lá, e vem-se de lá à chegada, depressa e bem. Nunca fiquei metido em nenhum engarrafamento a caminho ou à vinda da Portela, nunca perdi nenhum avião por questões de distância ou imprevistos de trânsito. Um aeroporto novo na outra banda? De futuro, com quantas horas de antecedência passaremos a ter que sair de casa, à cautela? E quanto demoraremos a vir de lá, quando chegarmos, exaustos, de viagem? E se quisermos ou precisarmos de apanhar um táxi, de quanto será o rombo na carteira? Chamem-me o que quiserem, ou expliquem-me entusiasticamente todas as vantagens, oportunidades e maravilhas da Ota. Eu cá, continuo muito agradado com a boa e velha Portelinha.

3 Comentários:

Anonymous Zé da Burra o Alentejano said...

Defendia Lisboa + Montijo mas não vou insistir mais porque a solução agora apresentada será a adequada para a desactivação de Lisboa.

Agora sobre as travessias por força do aeroporto de Alcochete, continuo a insistir na travessia ferroviária (TGV e outros) entre Montijo e Chelas e na rodoviária entre a Trafaria e Algés (fechando a CRIL que "morre" subitamente em Algés).

O trânsito do novo aeroporto far-se-ia assim, sobretudo pela ponte já existente do Montijo. Parte do seu actual trânsito passaria a utilizar a ponte 25 de Abril ou o novo comboio (Montijo-Chelas).

Com a deslocação de parte do trânsito da ponte 25 de Abril para a Trafaria, a ponte 25 de Abril ficaria disponível para receber o trânsito que seria deslocado do Montijo. Falta quantificar, mas não deve ser muito caro...

A travessia (ponte ou túnel) terá um dia que ser feita porque a CRIL termina de forma abrupta em Algés.

10:27 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Vai ser um balúrdio de táxi.

2:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uma vantagem que se vai perder com a saída de Lisboa do aeroporto é que as viagens de táxi da capital para o aeroporto passam a ser um "luxo". Deverá acontecer o mesmo que nos outros países em que o aeroporto está mais longe da cidade: utilizar-se-á mais um transporte colectivo para fazer a ligação, provavelmente um comboio.

Zé da Burra o Alentejano

5:07 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home