terça-feira, fevereiro 24, 2009

Portugal em números

Ouvido há bocado na televisão: "Vinte por cento dos presos das cadeias portuguesas são estrangeiros, nomeadamente angolanos, caboverdianos e brasileiros".

6 Comentários:

Anonymous marta said...

So what?

11:36 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Só 20 por cento? Os gajos andam a portar-se bem!

11:54 da tarde  
Anonymous Patriota said...

Os restantes 80% já foram naturalizados.

12:29 da manhã  
Anonymous José L. C. Moura de Vasconcelos said...

Pois, e os Dias Loureiros, Valentins Loureiros, Ferreira Torres, Pinas Mouras, Jorges Coelhos, Almeidas Santos, Angelos Correias,Jardins Gonçalves, Pintos das Costas largas,Mesquitas Machados, Isaltinos de Morais, Nobres Guedes, Ferreiras dos Amarais e outros mais, continuam à solta...
Claro que a culpa do estado do nosso Estado é dos caboverdianos e dos brasileiros - dos ucranianos menos que são mais branquinhos- e da outra estrangeirada toda...
É por isso que temos o país de merda que temos, somos roubados e enrabados por portugueses de gema e os nossos nacionaleiros de merda (porque nacionalistas e patriotas com dois dedos de testa há poucos e estão em vias de extinção) apontam o dedo aos estrangeiros (que roubam e devem ser punidos mas não "delapidam").
Enfim, patetices que só dão para rir...

1:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Tá chateado?
Claro que té chateado.
E tem razão para estar chateado.
Até eu tou chateado.
E o Nino sempre levou com um bal´zio nas trombas. O amigo major valentão tá triste, este é mais um que só é branco por fora.
Mas o Vsconcelos (vasconcelos? patriota?) tem razão, pior que lixo branco só mesmo lixo preto.
Desculpem o pleonasmo, é só para chatear.
Pica e love para vós todos.

Gimbras

3:23 da tarde  
Blogger Fernando said...

20% são isso e os restantes 40% são os eufemistacamente chamados de Luso-Africanos (pretos nascidos em Portugal e graças a uma lei anti-natura tornados Portugueses). O resto é a escoria branca que cá temos.
Boa noite,

Merengue

8:05 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home