quinta-feira, setembro 11, 2008

Notícias do esgoto

A chamada rentrée televisiva trouxe lixo novo aos ecrãs. Na SIC, o maior detrito chama-se O Momento da Verdade, tutelado pela "grande comunicadora" Teresa Guilherme. O povão vai lá escancarar a sua vida íntima, a troco de dinheirinho. O espectáculo é aflitivo de tão miserável. Quem tinha a ilusão de que as televisões portuguesas se podiam auto-regular, que veja 5 minutos de O Momento da Verdade. Perde-as logo. Dá mesmo vontade de pedir o regresso da censura.

7 Comentários:

Anonymous Anónimo said...

Tudo o que essa gaja faz é lixo, e agora até manda nos programas da SIC. Um nojo.

3:49 da tarde  
Blogger caodeguarda said...

e se o deixarem o mercado auto-regula-se... o mal é que o nível médio do português é abaixo de cão....

9:21 da tarde  
Anonymous Carlos Portugal said...

O problema é que a censura já existe, e feroz: para censurar tudo o que é bom, construtivo, verdadeiro e informativo, de modo a que as televisões só debitem lixo e mentira.

Uma tristeza.

11:24 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Essa gaja é uma porca do mais reles que há.

12:31 da manhã  
Anonymous LUSITANO said...

Como nacionalista, entendo que a correcção, deve ser uma pedra base do nosso comportamento, não vi, nem costumo ver os programas da Teresa Guilherme, apenas vi há uns anos, uns breves momentos de um dos seus programas, mas que eu saiba, também ela nunca se tentou substituir a um Rui Vieira Nery ou a um Vasco Graça Moura, diga-se em abono da verdade. Oo actual programa até pode ser pobrezinho, de baixo valor intectual mesmo, mas por acaso, o povo português tem assim um tão elevado estatuto cultural, aonde, só se for a ler o jornal, quando vai à casa de banho!!!???
Quanto ao chamarem a esta Sra. de "porca", não sei porque o fazem, se calhar, o melhor era estenderem esse critério a todos os portugueses já que os ingleses (mas não só), nos consideram "PIGS".
Em tempos trabalhei para a Teresa Guilherme, a uma determinda altura, tive um dos meus filhos, que era ainda muito pequeno (18 meses), hospitalizado durante três semanas em estado grave, claro que isso perturba qualquer pessoa, ainda mais quando se é progenitor dessa pessoa, quase parei de trabalhar o que para quem trabalha, por conta própria e não é própriamente rico,causa grande perturbação económica, pois um dia quando fui levantar os meus honorários, verifiquei que ao invés dos valores normais, tinha "apenas" quatro vezes esse valor, tendo voltado para trás e dado conta do engano a esta "porca", A Teresa respondeu-me que fosse para ao pé do meu filho, e que não tinha havido engano nenhum.
Pode-se não gostar do trabalho ou melhor do nível de trabalho duma pessoa, mas a gratidão é coisa que não se esquece, tanto mais, que estando nessa altura a trabalhar com alguns dos chamados intectuais, ou primeiras figuras do nosso meio artístico, nunca houve nenhum que se interessasse pela situação do meu filho, isso são coisa que não se podem esquecer.
A Teresa, pode parecer uma pessoa superflua, mas quanto a mim, tem uma certa sensibilidade, o ar um tanto extravagante dela, é que pode enganar, mas o palhaço também às vezes faz rir, quando lhe apetece chorar.
Cumprimentos.

LUSITANO

11:32 da tarde  
Anonymous zé lisboeta said...

Caro Lusitano, a senhora poderá ser uma excelente pessoa com um coração de ouro, mas a televisão que faz é um estrume.

12:23 da manhã  
Anonymous sepol said...

Coitadinha da Teresa Guilherme, o mal de amores a frustração da sua vida, é compensada com esse programa onde coloca a nu a infelicidade e a parvoice dos outros, tipico,é só para se sentir bem com ela mesmo...

7:06 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home