quarta-feira, março 04, 2009

À catanada

Na sequência das recentes selvajarias sucedidas nesse frondoso exemplo de democracia africana e lusófona que é a Guiné-Bissau, o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, João Gomes Cravinho, disse que era preciso continuar a apoiar esta antiga colónia portuguesa, e a "investir" nela. Mas investir no quê? Só se for no fabrico de catanas.

5 Comentários:

Anonymous sou anónimo porque tenho medo do pinócrates said...

Investir no tráfico de armas e droga, que é o que os políticos portugueses têm feito em África nos últimos 30 anos.

12:56 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

EXACTAMENTE, É MESMO NO TRAFICO DE ARMAS E DROGA QUE ASSENTA A NOSSA COOPERAÇÃO.

MAS A VERDADE É QUE O PINÓQUI CONTINUA A SER O MAIOR...........CADA POVO TEM OS CHEFES QUE MERECE

11:40 da manhã  
Anonymous foda-se alexandrino said...

Desculpem lá,mas neste caso os pretos estão mais evoluídos:à bomba e à catanada,eles lá vão fazendo a higienização da machamba limpando o sarampo aos pinócrates locais.

10:00 da tarde  
Blogger Rodrigo said...

Pelo menos, desta vez, não vão acusar a PIDE de ter assassinado o Nino Vieira. Ou vão?

9:12 da manhã  
Anonymous caralhinho das caldas said...

Deixam andar os pretos a brincar aos presidentes da república e depois dá nisto.Qualquer dia o obama leva tambem uma catanada e ainda hão-de acusar um branco disso.

12:42 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home