segunda-feira, dezembro 17, 2007

A propósito da nova lei do tabaco


Numa entrevista dada neste fim-de-semana ao Financial Times, Umberto Eco, que é fumador, revela que de vez em quando não resiste a puxar de uma cigarrilha depois de uma boa refeição num restaurante, nem que não a acenda, só para sentir a nicotina. Se sucede vir alguém confrontá-lo por causa da cigarrilha, Eco diz apenas: "Não, não é tabaco; é cocaína". E segundo ele, a resposta costuma ser: "Ah, então está tudo bem."

5 Comentários:

Anonymous fumador said...

Tenho cá a impressão de que vou começar a fazer como o Eco...

1:47 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Melhor: há aí à venda nas farmácias uns «cigarros» para desabituar as pessoas de fumarem tabaco (verídico). São à base de ervas, e não teriam mal algum se o fedor que exalam não fosse insuportável.

Assim, quando a «lei» estúpida pegar, apetece-me ir fuma uma daquelas porcarias para um café e ver os clientes todos a fugir. E não me podem pegar, pois não é tabaco...

12:32 da tarde  
Anonymous luís lima said...

Boa, boa! Como se chamam esses «cigarros» fedorentos, caro anónimo?

1:45 da tarde  
Anonymous Veliberalino said...

Os cigarros fedorentos chamam-se GATOS.

10:15 da manhã  
Anonymous cachimbeiro said...

Quanto mais se perseguem os fumadores em Portugal, mas se apaparicam os drogados. Um nojo.

7:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home