sexta-feira, janeiro 18, 2008

Bobby Fischer (1943-2008)


Génio, lenda e reinventor do xadrez, desafiou o governo do seu país, que o mandou perseguir para ser deportado como um vulgar criminoso. Bobby Fischer renunciou à cidadania norte-americana e morreu islandês. Como não podia deixar de ser, os obituários nos media não se esquecem de realçar o seu "anti-semitismo" (leia-se: as críticas à submissão canina dos EUA aos interesses de Israel e ao lóbi sionista) e a sua reacção sardónica aos atentados do 11 de Setembro, que tem que ser entendida neste contexto de denúncia. Bobby Fischer era um patriota revoltado e repugnado por aquilo em que os EUA se transformaram.

11 Comentários:

Anonymous xadrezista said...

Os EUA fizeram dele um perseguido só por ter ido jogar uma nova partida com o Spassky à Jugoslávia, nos anos 90, e furado o bloqueio ao país. O homem chegou a estar algemado, um campeão deste calibre. E ainda queriam que ele dissesse bem do país onde nasceu? Descanse em paz.

11:47 da tarde  
Blogger Leocardo said...

Esta é boa. O gajo estava completamente louco, e só por acaso se atirou aos sionistas e ao seu próprio país (!). Mas "herói" e não sei que mais que leio para aqui? Descanse em paz, sim, pois estava a sofrer.

3:05 da manhã  
Blogger Troca Letras said...

Este Blog foi premiado nos Melhor Blogs de 2007
A votação decorreu no Blog O Cão que Morde mas os resultados e o selo estão no Blog Troca Letras
Parabéns

6:48 da manhã  
Blogger Troca Letras said...

Não conhecia o tipo mas estive a ouvir a historia dele na TSF ele conseguiu coisas incríveis

5:48 da tarde  
Anonymous Rodrigues said...

Génio do xadrez, meu mestre no jogo, indecentemente tratado pelo governo americano. Deviam ter vergonha na cara.

6:14 da tarde  
Anonymous lembrete said...

Yep!
Mas o que o Sr.Abreu se olvidou de referir é que Fischer era, pelo menos, «meio JUDEU».

Há «esquecimentos» convenientes, não há?!

11:50 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

O Lembrete aflorou um facto que o autor do artigo parece ter preferido simplesmente omitir. Porque será? Bobby Fischer era judeu, mesmo que critico do poder financeiro dos judeus, mas era judeu. Convém dizer a verdade sempre, para não parecer que se anda a fazer propaganda em vez de informação.

Leitor atento.

12:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E o que é que tem o rabo a ver com as calças?

2:08 da tarde  
Anonymous Jorze said...

Judeu mas não sionista. O Woody Allen é judeu mas manifesta-se sempre contra as barbaridades que Israel comete na Palestina. Até está numa «lista negra» de judeus considerados inimigos de Israel num conhecido site ultra-sionista.

3:13 da tarde  
Anonymous Abaixo a Holochachada said...

Acho graça a esta gente que decide -- como costumavam fazer os tais nazis -- quem é ou não é judeu, baseando-se apenas em vagas ascendências pelo lado materno, independentemente da religião de ambos os pais, bem como dos cromossomas paternos e da vontade própria e religião do contemplado. Aqui fica a opinião do próprio Bobby Fischer -- ele próprio de religião cristã, filho de pai não judeu e mãe de ascendência parcialmente judaica, mas igualmente de religião cristã -- sobre o assunto:

Carta aberta
Entrevista

3:20 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A palhaçada zoológica já mete nojo. Só o cuspe que faz jorrar da boca de gentalha que nem os bisavôs conhecem.
O homem tinha-os no sítio, e se tinha 16% de judeu de chinês ou de preto que se foda.

Se querem argumentos para uma educação racial futura, que eu concordo, não falem levianamente no passado. Ou se o pretendem fazer "lembrem-se" que a migração primordial fez-se de Norte para Sul.

9:47 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home