quinta-feira, julho 17, 2008

A miséria

É um sinal significativo da miséria a que isto chegou, que a Câmara Municipal de Lisboa tenha cedido a Casa dos Bicos, monumento nacional, ao casal Saramago, defensor contumaz da união ibérica, para aí ser instalada a fundação privada do escrevinhador. E que isto se tenha passado sem uma tempestade de indignação pública, sem uma onda de protesto geral.

5 Comentários:

Blogger nonas said...

Para haver outro tiroteio?
Assim, está feita a reconciliação entre Saramago e Portugal!

2:33 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Deviam ter posto era a fundação no tal bairro dos balázios em Loures.

2:51 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

E por que não no Cais das Colunas, ou lá o que aquilo se chama agora?

9:48 da manhã  
Anonymous LUSITANO said...

Caro
Victor Abreu,

Sou um frequentador regular aqui da vossa casa, se bem que raramente coloque qualquer comentário, mas Caro amigo, dou-lhe um conselho, arraje uma sombra fresquinha, uma bebida também fresquinha, se possível com boa companhia e fale de futebol ou de telenovelas, é que, o que o meu Caro Vitor está é a candidatar-se a um AVC ainda por cima inglório, pois se espera que alguém se indigne por causa do nosso (dele), prémio Nobel receber tal monumento para aí instalar a sua fundação ou lá o que seja, pois está muito enganado, o pessoal quer é curtir, copos e festarolas, o resto é conversa.
Tenha pois calma, que a sua irritação não o leva a lado nenhum, senão a prejudicar a sua saúde, pois não só ninguém lhe liga como se estão nas tintas para o assunto.
Até podem levar ou dar os Jerónimos, a Sé de Lisboa ou o Cristo-Rei que ninguém se chateia, ou pensa que sim???.
Portugal, ou o que restava dele, acabou há 34 anos, agora é o "salve-se quem puder".
Não perca tempo com isto, os portugueses (mas isso existe?), querem lá saber do que diz, ou de patetas como eu, por isso meu Caro Victor, vamos mas é para a Feira Popular divertir-nos.
Ah!
Também já essa acabou!
Paciência!
Um abraço.

LUSITANO

5:07 da tarde  
Anonymous J. Telles said...

Ó amigo Lusitano, é preciso nem que seja soltar a bílis, nem que seja num blogue, senão explodimos. Eu se tivesse um blogue, faria exactamente como o Victor. Não desistia de me indignar e de esbracejar e protestar, por mais inútil e inglório que seja.

7:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home