sexta-feira, julho 11, 2008

Ao fundo, mas de iPhone


É o novíssimo gadget da moda, o mais recente troféu do novo-riquismo das telecomunicações 3G. O iPhone da Apple já está à venda em Portugal e custa entre 500 e 600 euros - o mais caro em toda a Europa. Ontem, houve filas em Lisboa e no Porto para admirar e comprar a novidade. Os pedidos de aparelhos recebidos pela Optimus e pela Vodafone já estarão perto das 50 mil unidades. E ainda falta a TMN. Pelintra e endividado, Portugal afunda-se cada vez mais no buraco da crise, mas vai todo contente, agarrado ao seu iPhone novo.

7 Comentários:

Blogger Euro-Ultramarino said...

No tempo do "fáchismo" era uma maçada: não havia iPhone.

9:41 da tarde  
Anonymous J. Telles said...

Agora há democracia e computadores oferecidos pelo Sócrates e iPhone, viva Portugal!

10:34 da tarde  
Anonymous Carlos said...

Mas que imbecilidade! Mesmo que não estivéssemos em crise, para que serve uma cretinice destas? Para armar aos amigos?

Sou engenheiro de sistemas, e já me bastam as ligações de banda larga que tenho em casa e no portátil. E quanto menor é o teclado, pior o interface com o utilizador. Até enviar um SMS é uma seca! Agora iphones? Porque é que não vão jogar ao berlinde?

12:23 da manhã  
Anonymous figueiredo said...

Caro Carlos, é para manter as pessoas viciadas na "novidade", para tentar vender sempre e sempre mais, e convencer as pessoas de que a sua felicidade depende de ter um aparelho daqueles. Ou um plasma XPTO, ou o novo modelo de jipe.

1:44 da manhã  
Anonymous Hugo said...

Um país de palhaçadas

4:34 da manhã  
Anonymous Carlos said...

Caro Figueiredo:
Tem toda a razão, é exactamente isso. O que é triste é tanta gente ainda ir na conversa.

Cumprimentos.

10:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

BRAVO EURICO! É isso mesmo não poderia estar mais de acordo consigo!
Portugal roto e miserável mas de iphone no bolso!
"Euro-ultramarino": esteja mas é calado pindérico!

1:58 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home