quinta-feira, abril 24, 2008

Intervalo

Este blogue está em período de nojo até sábado, dia 26.

11 Comentários:

Anonymous Jójó Coelho,jogador de xadrez em tabuleiros de marfim said...

Nojo agravado com a reaparição do saramago,esse desgraçado fdp

2:58 da tarde  
Anonymous jójó coelho,jogador de xadrez said...

O meu nome não saíu completo: Jójó Coelho,jogador de xadrez em tabuleiros de marfim.

3:03 da tarde  
Blogger Leocardo said...

Nojo? Coitadinhos. Quem sabe uma temporada em Peniche ou no Tarrafal vos faça bem. Assim recordam os gloriosos tempos.

3:11 da tarde  
Anonymous dr marques mendes,ex-líder said...

Só os chulos do regime celebram esta merda.

3:12 da tarde  
Blogger Motim said...

Quem sabe uma temporada em Peniche ou no Tarrafal

Os saudosistas do 25 de Abril preferem Guantánamo e Abu Ghraib.

3:19 da tarde  
Anonymous in oculum said...

Este leocardo fdp deve ser rival da câncio fdp,topam?

3:19 da tarde  
Anonymous adolfo dias said...

Os abrileiros deviam ser obrigados a celebrar o 25A exibindo-se por aí com um cravo bem vermelho enfiado no cu. Um cravo ou um das Caldas.

3:28 da tarde  
Anonymous rebarbado da silva said...

O 25A faz-me imenso tesão. Dá-me vontade de foder isto tudo.

3:56 da tarde  
Anonymous maxi miano said...

A revolução dos cravas!

5:09 da tarde  
Anonymous LUSITANO said...

Estais enganados meus caros amigos, os que estão neste momento a mandar nisto, são os mesmos que estavam à época do 25/4, não são os políticos que contam, são sim aqueles que mexem os cordelinhos, os políticos são apenas assalariados desse grande capital.
Estudem ou procurem informar-se, quem é que detinha o grande poder económico há 34 anos e vejam quem é que o detém neste momento, irão ficar surpreendidos. Na sua maioria, são os mesmos ou pelos menos as mesmas famílias e mais alguns nóveis novo-ricos, mas que nalguns casos, até já tinham ligações familiares ao poder económico desse tempo.
Não se iludam, a chamada "Revolução dos Cravos", foi apenas uma coisa de carácter reivindicativo dos militares, nada teve a ver com o querer mudar a vida do Povo, isso foi um argumento que serviu para captar as simpatias populares.
Vejam se os que fizeram esse golpe de Estado, não estão todos mais ou menos bem, enquanto muitos do pobres dessa altura continuam pobres, para além dos novos pobres e miseráveis que cada dia aumentam mais.
Não fossem as carradas de dinheiro, que tem vindo da CEE/UE e já tinhamos quase todos, morrido de fome.

LUSITANO

11:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Professora com tomates!

História verídica ocorrida numa Faculdade do Porto:
Uma professora universitária acabava de dar as últimas orientações aos alunos acerca do exame que ocorreria no dia seguinte.
Finalizou alertando que não haveria desculpas para a falta de nenhum aluno, com excepção de um grave ferimento, doença ou a morte de algum parente próximo.
Um engraçadinho que estava sentado no fundo da sala, perguntou com aquele velho ar de cinismo:
"-De entre esses motivos justificados,podemos incluir o de extremo cansaço por actividade sexual?"
A classe explodiu em gargalhadas, com a professora a aguardar pacientemente que o silêncio fosse estabelecido.
Assim que isso aconteceu, ela olhou para o palhaço e respondeu:
"-Isso não é um motivo justificado" - e continuou serenamente - "Como o exame será de escolha múltipla, você pode vir para a sala e escrever com a outra mão... Ou se não se puder sentar, pode responder de pé!".

Publicada por Camilo em 11:39 PM 8 comentários Hiperligações para esta

5:36 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home