domingo, julho 20, 2008

O Portugal da retoma

Título do DN de hoje: "Classe média já pede comida por e-mail às misericórdias".

5 Comentários:

Anonymous LUSITANO said...

Caros Amigos,

Isto está a ficar "tão bom", que ainda hei-de ver a classe política com o tachinho na mão, na fila para a sopa do Barroso*.
Assim-como-assim, se já voltou a moda de levar os tarecos p'ro "prego", o tachinho na mão também não fica assim tão mal.
Agora mais a sério, é triste como esta gente conseguiu fazer-nos recuar décadas, nasci em 51 e olhem que já não vi, nessa altura, tanta pobreza e principalmente tanto desespero como vejo hoje, mas aonde é que estão os Homens deste país, deu tudo em paneleiragem ou quê???
Já sei de caso, em que mulheres tem de se dedicar a prostituição ocasional, para sustentar a família, será isso justo, então foi para isto que fizeram a palhaçada do 25 de Abril???
E ainda falam de "democracia", qual democracia, aquela em havemos de ficar todos com a língua de fora???
Pena, alguns patetas terem destruído um partido, que hoje poderia ser a esperança para este país, mas claro, o sistema tinha de se encarregar dele, ou acham que foi por acaso???
Cumprimentos.

LUSITANO

*P.S.-Os mais jovens, se calhar estão a pensar que me refiro ao Durão, não meus, amigos, a "sopa do Barroso", era a instituição que havia ali para os lados dos Anjos, que dava assistência os pobres.

7:15 da tarde  
Anonymous Jorze said...

Amigo Lusitano, a classe política amanha-se sempre bem, nunca por nunca ser há-de andar de malga na mão a pedir comida. Eles andam é sempre de prato bem cheio de rica comida, e vinho caro nos copos. É ir aos (caríssimos) restaurantes da moda e vê-los comer e beber que nem suínos engravatados.

8:04 da tarde  
Anonymous Carlos Portugal said...

Caro Lusitano:
Creio que a «sopa do Barroso» aos Anjos também era conhecida pela «sopa do Sidónio». Na verdade, os efeitos calamitosos da 1ª Respública (em alguns casos piores do que os de hoje, embora não estivesse em causa a Nacionalidade - como as bestas abrilinas de hoje a têm posto) eram tão graves, e a fome tão generalizada, que o Prof. Dr. Sidónio Pais (doutorado em Matemática, por Coimbra) abriu as «sopas dos pobres», alimentadas pela própria Presidência da República.

É claro que um homem destes, amante do Povo e da Pátria que o elegeram, tinha de ser morto pelos que querem a Pátria e o Povo de rastos. Só os Bons são mortos, e os suínos continuam a chafurdar na sua pocilga, incólumes.

Contudo, Caro Lusitano, várias dessas famílias que pedem alimentos pela net são as mesmas que não prescindem do seu mês de férias em resorts exóticos, nem de trocar de carro de dois em dois anos, para fazer vista no emprego. Mas em casa, passam fome. Pena tenho é das crianças filhas de tal gente.

Agora, é realmente preciso distinguir a verdadeira catástrofe que se abateu sobre a classe média, verdadeiro motor de qualquer país, destes arrivistas do mundo empresarial, que mudam de casaca ao sabor dos «objectivos a atingir».

E é intencional, esta destruição programada da classe média, para que só haja uma «classe dirigente» de burgessos endinheirados que venderam até a mãe em prol dos tais «objectivos» (e a quem não repugna nada venderem o País e os seus concidadãos), e uma vasta multidão de «lumpenproletariat», como lhe chamavam os marxistas dos finais do século XIX, e os próprios nazis, a partir da década de 1920, que seria toda uma população de escravos a dobrarem a espinha ao mando dessa casta de burgessos apenas para poderem comer o seu prato de arroz (transgénico, pois claro). Enquanto que os suínos da política e das mega-empresas se banqueteiam alarvemente, como diz o Caro Jorze.

Cumprimentos

7:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Um dos motivos, além do petróleo, da crise, da globalização, etc, etc:

O mundialismo e a crise no preço dos alimentos

1:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

"Jorze": tirou-me as palavras da boca...

12:57 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home