domingo, janeiro 27, 2008

Uma noite na ópera

Parece que foi um desastre de público, a megalómana e dispendosíssima iniciativa de transmitir via satélite, e em simultâneo para não sei quantos teatros da província e ilhas, a estreia mundial da interminável (quatro horas!), abstrusa e "vanguardista" ópera Das Märchen, de Emmanuel Nunes. Se querem levar a ópera ao povo, não valia mais retomar as récitas que havia dantes no Coliseu dos Recreios, a preços mais apetecíveis do que os do São Carlos, e que costumavam esgotar lotações? Mas parece que Vieira de Carvalho, o musicólogo e secretário de Estado da Cultura, cuja cabeça foi "feita" na ex-RDA e é o principal responsável pelo fracasso de Das Märchen, prefere dissipar o dinheiro dos contribuintes em loucuras destas. Ou talvez a culpa seja dos rústicos ignaros de Ponte de Lima, Leiria, Coimbra ou Faro. Não souberam dar valor à pérola musical que, via satélite, lhes foi atirada da capital.

5 Comentários:

Anonymous Anónimo said...

FELIZ DIA DO CHAMADO HOLOCAUSTO
Neste dia do chamado holocausto podem continuar a ler a fábula do Diário de Anne Frank ou atentamente escutando os propagandistas do sistema… ou pensar criticamente o assunto. Aqui fical algumas sugestões que podem encomendar, em castelhano, através de: libreriaeuropa@telefonica.net

Las victorias del Revisionismo, Robert Faurisson,
Los mitos fundacionales del Estado de Israel, Roger Garaudy,
El “holocausto” bajo la lupa, Jürgen Graf
La mentira de Ulises, Paul Rassinier
El Holocausto a debate: respuesta a César Vidal, Enrique Aynat
37 Testigos niegan las cámaras de gas, Gerd Honsik
La mentira de Auschwitz, Thies Christophersen
Nuremberg o la tierra prometida, Maurice Bardeche
¿Exterminio o catástrofe?, Alfonso Chapa
La industria del holocausto, Norman Finkelstein
El mito de los seis millones, J. Bochaca
No culpable en Nuremberg, C. Whitlock Porter
¿Murieron Realmente seis millones?, Richard Harwood
Auschwitz, el silencio de Heidegger y otros pequeños detalles, Dommergue Polacco de Menasce
La falsificación de la realidad" (El Mito del "Holocausto" y la conciencia occidental"), Norberto Ceresole.

Ou noutros idiomas os fundamentais:

The Hoax of the XX Century, Arthur R. Butz
An Engineering Report on the Alleged Execution Gas Chambers at Auschwitz, Birkenau and Majdanek, Poland, Fred Leuchter
Lectures on the Holocaust/Controversial Issues Cross Examined, Germar Rudolf



«As supostas câmaras de gás hitlerianas e o suposto genocídio dos judeus formam uma mesma e única mentira histórica, que vem permitindo una gigantesca canalhada político-financeira cujos principais beneficiários são o Estado de Israel e o sionismo internacional e cujas principais vítimas são o povo alemão – mas não os seus dirigentes – e o povo palestiniano na totalidade»
Robert Faurisson

O vosso chefe Cavaco vai hoje à sinagoga, não percam...
Etiquetas: Holocausto

6:45 da tarde  
Anonymous Abaixo a holochachada said...

A ópera bufa é à escala mundial.

Parece que só não houve comemorações em Gaza porque os malandros dos palestinianos continuama a recusar a sua solidariedade aos holocaustizados, talvez por se identificarem com os malvados nazis que vigiavam os guetizados de Varsóvia e outros que tais...

Prevêem-se por isso mais represálias por parte do Estado Eleito (o único do mundo autorizado a ter armas nucleares clandestinas ilegais e a poder limitar os direitos de cidadania segundo critérios religiosos e pseudo-raciais)...

E assim vai o mundo: tampinha para os Cavacos (que bem a merecem), tampa para os palestinianos, coitados, que se há-de fazer...

9:49 da tarde  
Anonymous O Barbeiro de Sevilha said...

A propósito, aqui fica uma anedota bem divertida:
Ambassador for Holocaust Issues

Como pergunta um participante num fórum revisionista: que diabo de funções competirão a um tal embaixador? e existirão embaixadores análogos para a guerra dos Boers, a batalha de Trafalgar, o desastre do Titanic...?

A ópera bufa continua...

10:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois é: não se trata de baixar a cultura até ao povo; trata-se de elevar o povo à cultura. Mas o que interessa é blogar, né? Leiam a imprensa especializada estrangeira. Preocupados agora com o povo da guarda, de viseu, de faro, de bragança? Mentes brilhantes!

11:23 da tarde  
Blogger ruipedroca said...

Provinciano és tu, mas da europa.

2:06 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home