segunda-feira, julho 28, 2008

A Lisboa dos vândalos (3)


Os "desfavorecidos" da grande cidade desumanizada expressam radicalmente o seu protesto, e o seu desespero. Mais fotos aqui.

11 Comentários:

Anonymous apreciador de cinema inconformado said...

Olhe e quem é que combatia o desepero de Gotham City? Era o senhor? Não, claro que não. Era o grande Batman. Por isso, pense duas vezes antes de fazer avaliações menos correctas.

9:59 da manhã  
Anonymous Cecílio B. de Milho said...

Oiça, meu caro inconformado, compreendo as suas ilusões sobre o duo dinâmico e não me quero meter em conversas que não me dizem respeito, mas se alguma coisa está hoje provada é que a história do Batman todo justiceiro e muito limpinho era falsa. Um dos principais conspurcadores das fachadas de Gotham City era ele próprio! Aliás, como espeleologista amador que sou, sei muito bem que basta entrar numa caverna que sirva de habitação a morcegos para se ver como tudo aquilo está conspurcado.

12:55 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Meu caro Cecílio, confirmo inteiramente o que afirma: lembro-me de um comic dos anos 60 em que o Batman enchia Gotham city de graffiti badalhocos. E obrigava o Robin a usar collants cor de rosa.

1:21 da tarde  
Anonymous Ed Ude said...

Cecílio, ganda maluco, sou eu, o Ed Ude! Toma lá um abraço!

7:54 da tarde  
Anonymous Chato dos contemporaneos said...

Eurico de Barros, o que tu queres é aparecer. Vai mas é trabalhar. Vai fazer qualquer coisa de útil pa sociedade. Queres ficar sentado a ver filmes sem fazer nenhum e depois criticar. Isso não é ser crítico. Isso é ser preguiçoso, meu lindo menino. Vai mas é trabalhar oh. O que tu queres é aparecer.

1:47 da tarde  
Anonymous Luciana said...

Para o “chato dos contemporâneos” apenas uma palavra: Genial!!!
:-)))
Chorei a rir (quase tanto como na cena com o “Pac-Man”)!

Acrescento só mais uma coisa para os restantes leitores, nomeadamente para o senhor ”inconformado”: O Eurico de Barros aprecia bastantes filmes de acção e é normalmente certeiro – e sem preconceitos - nas suas críticas. Quem não o verificou no passado, poderá sempre confirmá-lo no futuro.
A questão aqui é tão-somente: Gosto não se discute! Neste caso debate-se. Mas que se usem as “armas” certas!...

Em relação "aos protestos de parede"... Nem tudo é válido. E muito menos admissível!

Abraço
Luciana

10:29 da manhã  
Anonymous Rosa Mota said...

Então mas a função do crítico não é justamente ficar sentado a ver filmes? Ou a Luciana e o Chato acham que os «filmes de acção» devem ser vistos sobre aqueles tapetes rolantes que se usam nos ginásios?

11:13 da manhã  
Anonymous Chato dos contemporaneos said...

Se gostas tanto de cinema, vai pa bilhateira vender bilhetes ou vai vender pipocas. Mas não. Dá muito trabalho. Quero ficar sentado sem fazer nenhum e a meter cruzinhas nas bolinhas. Até nisso és preguiçoso, pois estás sempre a meter uma estrela, só pintas uma bolinha quase sempre. és como o Garfield, aquele gato gordo e molengão que dava na televisão, que só quer comer o dia todo sem fazer nenhum e que está a sempre a refilar. E que não faz nenhum também.
Gostas é de aparecer não é? Sou crítico de um jornal n é? Olha se gostas tanto de jornais, pegas num molhe deles e aproveita para meter as castanhas lá dentro e dá-as a quem precisa de comer, quando chegar Novembro e o magusto. Assim fazes algo de útil pa sociedade. Isso é que é verdadeiro jornalismo, tornar útil os jornais.
Vai mas é trabalhar. Vai fazer qualquer coisa de útil pa sociedade. Como às pessoas.

12:29 da tarde  
Anonymous criticador dos contemporaneos said...

Vai mas é trabalhar oh. Ah, não posso vou ver a múmia e vou comenta-lo. Deixa-me rir antes que me esqueça. Vou ver a múmia com o imperador dragão. Deve ser pena ser uma múmia como tu és, os outros poderem ver-te e rirem-se até não poderem mais e tu não poderes ver. Mas olha, eu digo-te como é uma múmia se quiseres. Fica a dormir o dia todo como tu e não faz nenhum. A única diferença é que tu comentas em textos e a múmia é comentada nos textos pelos historiadores. ah ah ah ah
Queres é ir ao cinema e dizer: " Deixem-me passar, que eu eu percebo mais de cinemas do que voces, pois sou crítico de cinema."
Vai mas é trabalhar oh. Como as pessoas grandes, não como as pessoas pequenas que tem todo o direito de verem múmias, para aprenderem pois pode sair no teste de história uma pergunta sobre múmias.

4:09 da tarde  
Anonymous Luciana said...

Apenas uma nota: caso ainda não tenham compreendido, o sketch dos Contemporâneos, aqui reinventando pelo “chato”, é uma ironia dirigida aos que não sabem valorizar o trabalho alheio.
Quem não compreende a dimensão da coisa, que deixe um bocadinho a “acção” e se sente no sofá a ver os Contemporâneos! :-)

Abraço
Luciana

7:47 da manhã  
Anonymous amigo de Lisboa said...

E entretanto, Lisboa continua a ser vandalizada todos os dias.

12:29 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home