terça-feira, julho 29, 2008

A "indústria" de Salazar

A exploração além-túmulo da figura de Salazar prossegue. Agora foi a SIC a anunciar a minissérie A Vida Privada de Salazar. Soraia Chaves vai fazer o papel de uma das "amantes" de Salazar, e vai também "tirar a roupa". O actor Diogo Morgado, tão parecido com Salazar como Soraia Chaves com o general Humberto Delgado, interpretará o papel principal. (O Jantar das Quartas não conseguiu confirmar se é Catarina Furtado que irá personificar a D. Maria). Nuno Santos, director de programas da SIC, disse na apresentação que "o público não vai ficar indiferente a uma produção que mostra o lado íntimo da vida do ditador". Um "ditador" que continua a dar de trabalho e de comer a muita gente, mesmo depois de morto há quase 40 anos.

27 Comentários:

Anonymous Anónimo said...

Morto há quase 40 anos, se bem me lembro...

6:51 da manhã  
Anonymous apreciador de cinema inconformado said...

Com que então, o senhor não é crítico de cinema........ Mas, no entanto, está a par de tudo... Até das mini séries..... E, pelos vistos, não emitiu juizos de vlor...................

10:02 da manhã  
Anonymous salazarista said...

Dizem o pior dele mas não renegam ganhar dinheiro à custa da sua memória. Abutres!

12:15 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

LOOL Agora por não se gostar de uma pessoa, não se pode fazer um trabalho artístico sobre ela?! "Dizem o pior dele..."...e haveriamos de dizer bem de um homem que retirou a liberdade (pessoal, artistica etc) de todos?!

5:48 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Viva Salazar, abaixo os canalhas vende-pátrias!

7:38 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Humm interessante que se fosse no tempo de Salazar estaria preso por dizer "abaixo os canalhas vende-pátrias!"

9:09 da tarde  
Anonymous Aluga pátrias said...

Disse já nem sei quem: «se fosse no tempo de Salazar estaria preso por dizer "abaixo os canalhas vende-pátrias!"

Seria mais ao contrário. Aliás sei muito bem porque estive preso no Tarrafal por gritar "viva os canalhas vende-pátrias!"

Isto de política é muito mais complicado do que parece.

11:04 da manhã  
Blogger Leocardo said...

Façam lá uma série sobre o homem, só não façam é um filme (português) senão ninguém vê. O tempo dos crimes de lesa-majestade já passou.

12:13 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Acima de todas essas politiquices há um facto inegável: Salazar era fascista e, como sabe, o fascismo é hoje condenado com pena de prisão. Quem o segue...

1:02 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Acima de todas essas politiquices havia um facto inegável: os comunistas eram comunistas e, como sabe, o comunismo era condenado com pena de prisão. Quem o seguia...

Ou seja: les bons esprits se rencontrent.

10:44 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Exactamente o comunismo ERA condenado...felizmente evoluimos! Alguns vá...

2:15 da tarde  
Anonymous fascio said...

Chô escumalha demo-comuna!

5:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A resposta típica fascio quando se acabam os argumentos...

10:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É! Porrada no lombo.

12:15 da tarde  
Anonymous LUSITANO said...

SALAZAR "FASCISTA"???....
Rapaziada, quando é que largam os cueiros e aprendem o que é o Fascismo, ou falam tipo macacos de imitação, está na moda, e pronto, zás, todos os que não forem da cor, são todos fascistas...
Santa ignorância.
Já agora, antes tivesse sido, talvez estivéssemos melhor.
Já que são tão "anti-fascistas", e que tal largar as conquistas do tão malfazejo Fascismo, como por exemplo, as folgas pagas, as férias igualmente pagas, a segurança social, o apoio à maternidade, a higiene e segurança no trabalho, o apoio à formação dos trabalhadoresm ou pensam que são conquista do socialismno, do comunismo, ou se calhar do capitalismo americano, aonde muita gente ainda continua a ganhar à hora e sequer folgas ou férias pagas, pague-as do seu bolso.
Quando é que começam a aprender alguma coisa???
Que tal consultar na NET, aquele documento fascista horrível intitulado "Carta del Lavoro", pode ser que, com mais de 80 anos de atraso, aprendam alguma coisa e deixem de fazer figuras tristes.

LUSITANO

3:48 da tarde  
Anonymous salazarista said...

Muito bem, lusitano! Viva Salazar! Abaixo os traidores!

4:12 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Senhor lusitano bastará uma pequena pesquisa pela wikipedia e encontrará o seguinte na página de definição de fascismo:
"Portugal (1932-1974) - Menos restrictivo que os regimes da Itália e Espanha, o Estado Novo de António de Oliveira Salazar era no entanto um regime filo-fascista, ou seja, um regime autoritário com inspiração fascista, reflectida no regime de Partido único (União Nacional e no corporativismo de Estado. "

5:36 da tarde  
Anonymous LUSITANO said...

Sr. anónimo, qual era a alternativa nesse tempo, ser "filo-comunista", não seria???
Claro, que se com a palavra "filo-fascista" quer dizer pró-fascista, mas claro que sim, mas isso não quer dizer que fosse totalmente fascista, até porque o fascismo no seu âmago, presupõe uma revolução constante e Salazar era um conservador, pelo que podemos dizer que Salazar era um conservador católico autoritário, que se apoiou nalgumas das bases do Fascismo, como o Corporativismo, por exemplo, e que agiu conforme as necessidades políticas e económicas desse tempo. Isto se queria refazer um país que estava na bancarrota, pelo que, logicamente não podia exercer uma política de "bombons e raminhos de flores", teria pois de ser uma política musculada, tal como hoje o terá que ser, caso queiramos resolver o imbróglio aonde estamos metidos até às pontas dos cabelos, ou pensa que isto vai lá com "beijinhos e xicorações"???

9:21 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Lusitano percebo o que diz, e sei que Salazar foi em muitos pontos fundamental para "levantar" Portugal...a questão é que a PIDE, a tortura e morte de pessoas apenas por terem opiniões diferentes, o caso de Aristides Sousa Mendes, enfim, é de tal forma atroz e lastimável que penso que não se deveria nunca dizer que precisamos de um novo Salazar e muito menos que Salazar foi o grande português de sempre. A liberdade pessoal é um direito fundamental...

12:43 da manhã  
Anonymous LUSITANO said...

Caro Anónimo,
Não seja ingénuo, nenhum regime, seja ele ditatotrial, só autoritário ou até democrático, deixa de ter a sua PIDE, a diferença é que enquanto nos regimes autoritários assume-se livremente que essa polícia existe, nos regimes ditos "democráticos", tapa-se esse objectivo com um qualquer nome simpático, veja por exemplo, o que é a CIA Central Intellingence Agency ou "Agência Central de Informações", é uma polícia muito mais perigosa e evoluída do que foi a PIDE, a qual aliás, era instruída por essa mesma Agência, ou não sabia?
Não coma tudo o que lhe quiserem dar a comer, isso é para os totós, que acho não ser o caso do meu caro amigo.
Quanto ao Dr. Aristídes de Sousa Mendes, não foi bem assim como "propagandeiam", conheço alguém que privou com ele em França nesse tempo e a versão é um "bocadinho" diferente, ou acha que alguém faz "milagres"???
Cumprimentos.

LUSITANO

3:42 da tarde  
Anonymous Homem Justo said...

Eu ao Lusitano podia responder mais mas nem respondo muito mais. Elogia tanto o Salazar, mas é por causa da democracia que tá a aqui a dar a sua opinião no blog, coisa que não podia ter no passado.Ou eras pelo Salazar ou ias preso.
E, já agora, o Estado pode ser hipócrita mas não manda matar pessoas, nem te vai prender por dizeres mal dele. Se agora, dizes o que pensas agradece ao 25 de Abril e aos paises democráticos da União Europeia.
É preciso, desculpa lá amigo, ou ser autoritário de mais ou burro para poder gostar do Salazar.Tudo bem que há agora liberdade a mais e que há pessoas que se aproveitem para fazer mal, mas não há nada que pague a liberdade pessoal que fazer o que quer e de fazer as coisas que mais gosta sem ser explorado.E a maior parte das pessoas q não seja hipócrita. A maioria delas vivem muito melhor depois do 25 de Abril. Tivemos foi é governos incompetentes depois disso. E a solução não é voltar po salazarismo que não presta pra nada, mas tentar encontrar lideres de maior calibre político. E o senhor lusitano, se não reconhecer isso, dedique-se à pesca.

9:24 da manhã  
Anonymous Homem Justo said...

E já agora o Hitler e o Staline eram gajos porreiros porque assumiam tudo. Podiam matar mas ao menos eram frontais. Por amor de Deus. O senhor fala assim, mas não sofreu com estes tipos na pele. O senhor faz-me lembrar um tipo que disse que o regime nazi n era monstruoso porque em vez de 6 milhoes de judeus extreminou apenas 6000.Fala assim ele, porque não foi com ele. Esse regime seria muito mais monstruoso se tivesse eliminado uma só pessoa que fosse da familia dele. Ai, o gajo, já n defendia o regime com unhas e dentes como defende agora.
Tenham respeito por aqueles que sofreram na pele por causa desses regimes, antes de vir pra aqui dizer disparates.

9:32 da manhã  
Anonymous LUSITANO said...

O Sr que se intitula por "Homem Justo", deve sofrer de miopia e bem forte ou então não sabe ler, ou a "Esquerdite aguda" de que enferma, está num estado tão avançado, que tudo o que não seja para além do punho fechado no ar, não consegue alcançar.
Já que veio assim tão lampeiro a atacar-me, dizendo que eu defendia Salazar ou o Salazarismo, diga-me lá aonde é viu essa tese apresentada por mim, diga-me se faz favor, pois eu não me lembro.
Uma coisa é dizer que Salazar nunca foi um verdadeiro fascista, antes pelo contrário, outra é defendê-lo ou ao seu regime, mas o meu caro amigo deve ser bastante ignorante na História política do Estado Novo, pois não sabe, que ele afinal "correu" com o único que se apresentou como um quase fiel de Mussolini, refiro-me a Rolão Preto, caso já tenha ouvido falar (penso que não), e tal como eu disse, Salazar era um conservador beato, adverso a grandes revoluções, que foi precisamente o que aconteceu em Itália com o Fascismo, gostem ou não de ouvir isso.
Mas mais, se o Sr. trabalha e tem folgas e férias pagas e Segurança Social, agradeça ao malfadado Fascismo, que foi o regime político que introduziu isso pela primeira vez na Europa e penso que no Mundo, se ignora isso, problema o seu, ou pensa que foi uma oferta dos seus amigos comunistas ou capitalistas, que são as duas faces da mesma moeda, se pensa, está muito enganado, ou não sabe por exemplo, que na "democrática" República americana, ainda há muita gente que ganha consoante as horas que trabalha, e folgas e férias se as quer gozar, é à sua custa, ou também desconhecia isso???
Quanto à sua opinião política sobre mim, deve estar a pensar qe sou algum garoto e que não sei o que é a porcaria da política, mas já que está assim tão preocupado, digo-lhe que começei em 1969 e não me lembro de nessa altura haver algum PNR, se me faço entender!
Quanto a chamar democracia a este regime em que vivemos, só demonstra que não sabe o que isso é, quanto ao 25 de Abril, se calhar conheci-o melhor do que o Sr., ou acha que não???
Para a próxima, tenha mais calma nas suas questões e não diga aquilo que não viu ou não sabe, faz-lhe melhor e irrita-se menos.

LUSITANO

1:17 da tarde  
Anonymous Homem Justo said...

O Senhor tem umas costelas pelo fascismo, foi isso que percebi. O senhor critica de forma negativa o capitalismo e parece defender sempre o fascismo. E, aliás, o senhor à semelhança dos fascistas reage mal às críticas. Chamou-me ignorante depois dos meus comentários, não se esqueça disso.
Eu até agora vejo criticas cerradas aos nossos tempos e defesas cerradas ao fascismo. O senhor não fez um único elogio ao nosso modelo político actual e não fez nenhuma critica ao regime fascista.
E depois chamou ingénuo a um comentador daqui quando ele falou da tortura desses regimes, como se isso fosse uma coisa normal e necessária para manter a ordem na sociedade. O que precismos, meu excelente amigo, é de intervenções com a força de lei de um Estado de Direito Democrático. Isto é, precisamos da força em momentos necessários, mas dispensamos a violencia permanente e injustificada.Isso fazia o Salazar e isso era só para se manter no poder. 40 e tal não foi? Não será egoismo? Conclusão, ele usou a tortura não para acabar com a ditadura de rua, mas para servir interesses pessoais de consolidação de poder e glória própria.E bastava eu ter raciocinado assim na altura e iria ser torturado, coisa que o nosso modelo político, que é fraco ainda assim, não me vai fazer por estar a dizer isto agora.
E o senhor viveu o 25 de Abril e eu não. Mas que interessa isso? Percebe mais de política por causa disso? Isso seria como um jogador portugues que jogou no mundial de 66 dizer que percebe mais de bola que o Cristiano Ronaldo, porque jogou o mundial de 66. A competencia nao escolhe idades como se diz.

Cumprimentos democráticos

9:49 da tarde  
Anonymous LUSITANO said...

Meu Caro
Sr. Homem Justo,

Não costumo alimentar polémicas só pela polémica, mas como hoje estou bem disposto, vamos lá às questões que me pôs:

«O Senhor tem umas costelas pelo fascismo, foi isso que percebi.»

E depois caso tenha, é proibido, olhe que não, a Constituição apenas diz no seu artigo 46º alínea 4) "que é proibida a formação de grupos fascistas ou racistas", que eu saiba, sózinho não formo nenhum grupo, ou faz-me assim tão gordo que valha por quatro?
Mas fique descansado que não sou fascista, nem hoje não há condições para isso, percebe?

« E, aliás, o senhor à semelhança dos fascistas reage mal às críticas. Chamou-me ignorante depois dos meus comentários, não se esqueça disso.»

Por acaso, os comunistas também não chamam "fascistas" a todos aqueles que não se submetem às suas directivas, aonde é que você anda?

«Eu até agora vejo criticas cerradas aos nossos tempos e defesas cerradas ao fascismo. O senhor não fez um único elogio ao nosso modelo político actual e não fez nenhuma critica ao regime fascista.»

Mas a qual, ao regime fascista de Mussolini?
Ou está a referir-se a Salazar?

Bom, em relação ao regime fascista italiano, teve duas fases, uma primeira divida em duas partes, a primeira até ao fim dos anos 20 e uma segunda até 43, seguindo-se a segunda fase de 43 a 45 com a República Social Fascista Italiana, mais conhecida pela "República de Saló".
Realmente a 1ª parte da 1ª fase, é a fase da adesão ao Fascismo por parte da pequena burgesia agrícola, de parte do operariado e de muita outra gente de divesas origens, é o periodo áureo do Fascismo, com um Giovanni Gentile, à frente da Educação e da Cultura, sendo este sem dúvida, o grande filósofo do Fascismo, defendendo a Ética e a Dialéctica como primado para a convivência humana. Se acha que isso é assim tão mau, pois digo-lhe que sou defensor desses dois princípios, isto quer saiba, o que que eles representam.
Da 2ª parte do Fascismo, do início dos anos 30 até à prisão de Mussolini, em 43 acho que o Fascismo se afastou dos seus princípios, talvez por influência de alguma alta burguesia que viu no Fascismo uma tábua de salvação.
Quanto à fase final, fica o meu caro amigo esclarecido que é a parte mais socializante do Fascismo, só que tarde e já muito traída por aqueles que tinham beneficiado pelo Fascismo, quando este estava no seu auge.
Por isso não é de estranhar que um dos fundadores do Partido comunista Italiano, Nicola Bombacci, a ela tenha aderido e acabe morto juntamente com Mussolini pelos partigiani italianos, sabia disto?
Quanto ao "fascismo" de Salazar, já disse o suficiente e não volto a repetir-me.
Quanto a elogiar o regime actual, então acha que um homem que defende princípos éticos, pode elogiar este regime, ou melhor este sistema, altamente corrupto e imoral, mas está ver-me troca-tintas, é?
E já agora, já abdicou das "conquistas fascistas", e já não quer nem as folgas nem as férias pagas, juntamente com o apoio social que porventura necessite?

«E depois chamou ingénuo a um comentador daqui quando ele falou da tortura desses regimes, como se isso fosse uma coisa normal e necessária para manter a ordem na sociedade. O que precismos, meu excelente amigo, é de intervenções com a força de lei de um Estado de Direito Democrático. Isto é, precisamos da força em momentos necessários, mas dispensamos a violencia permanente e injustificada.Isso fazia o Salazar e isso era só para se manter no poder. 40 e tal não foi? Não será egoismo? Conclusão, ele usou a tortura não para acabar com a ditadura de rua, mas para servir interesses pessoais de consolidação de poder e glória própria.E bastava eu ter raciocinado assim na altura e iria ser torturado, coisa que o nosso modelo político, que é fraco ainda assim, não me vai fazer por estar a dizer isto agora.»

Você saiu-me cá um brincalhão, e então Guantanamo, é o quê, um jardim infantil???
Acha que os homens pelo facto de se auto denominarem democratas, não praticam torturas, caso isso lhes traga proveitos e "sirva os seus interesses pessoais"?
Òh! homem, mas em que Mundo é que vive, no da "Branca de Neve e dos Sete Anões"???

«E o senhor viveu o 25 de Abril e eu não. Mas que interessa isso? Percebe mais de política por causa disso? Isso seria como um jogador portugues que jogou no mundial de 66 dizer que percebe mais de bola que o Cristiano Ronaldo, porque jogou o mundial de 66. A competencia nao escolhe idades como se diz.»

Pois concerteza que interessa, como é que depois pode avaliar as coisas, pelo que os outros dizem, é???
E que tem a competência a ver com a vivência, terei de ser "competente" para ter a experiência de viver uma época e estar ligado a certos acontecimentos desse período?
Mas claro, que para perceber certas atitudes políticas de certas pessoas, tem de se acompanhar a sua "evolução", não nos dará isso, uns certos conhecimentos sobre essa mesmas pessoas, ou seja sobre política, ou esta "arte do engano", é agora praticada por "lulus" e "tarecos"?
Meu caro, trate de abrir os seus horizontes não vá trás de tudo o que lhe dizem, dentro de si (e estou a fazê-lo, com pelo menos uma mediana inteligência), pode obter mais do que pensa, não "aqueça" à primeira, nem vá atrás de modas, deixe assentar a poeira, que depois vê melhor.
Cumprimentos.

LUSITANO

12:21 da manhã  
Anonymous Homem Justo said...

Há um facto que eu queria aqui realçar. O senhor argumentou mais desta vez que nas outras vezes. Isso só quer dizer uma coisa. Os meus argumentos eram extremamente sólidos que para os combater foi preciso escrever um texto gigante. E, aliás, os meus argumentos eram tão consistentes que o senhor até os copiou e os incluiu na sua resposta.
Há um ponto em que eu concordo consigo. É que este tempo é fraco e há liberdade a mais. E muitas vezes os governos tem sido incompetentes e corruptos. Mas olhe, não o pode negar: Eu posso chamar corrupto ao primeiro ministro e ele não me vai mandar prender nem me vai mandar para o tarrafal. O que me preocupa não é a actuação deste governo, que embora seja má não faz mal a uma mosca.( mal em termos de tortura)O que me preocupa são as políticas fracas para combater a ditadura da rua. E nisso o Salazar era melhor e é por causa disso que votaram nele para o maior portugues de sempre, porque muitos tem saudades dos tempos em que as pessoas se respeitavam umas ás outras e andavam na rua à vontade.
A ditadura de rua pode ser pior que a ditadura do estado, mas ao menos vivo melhor agora do que antigamente na certeza. Há melhores condições de vida, melhores condições de acesso ao emprego, melhores condições de alimentação. etc
O único mal é certas pessoas acharam que tem liberdade a mais e que são os maiores. Mas ficou provado que esses maiores não estão sozinhos e que há uma polícia competente pronta para os combater e para mostrar que o bem existe no mundo e em Portugal( tenha em conta o sucesso da operação especial dos goe em campolide) E o bem não existe só na branca de neve e os sete anões. E que eu saiba na branca de neve e os sete anoes, também havia uma bruxa má. Logo, esse mundo também n era perfeito.
Este modelo tem defeitos. Mas acredito mais nele do que o modelo salazarista. E o senhor que modelo político quer para o país? Proponha aqui um. Até agora vejo dizer que o modelo salarista n era diabólico e que o actual n é angélico.O actual, pessoalmente, não é angélico. Mas o salarista só não era diabólico porque estava em Portugal e os regimes amigos do Hitler e do Mussolini eram diabólicos, pode ter a certeza.Mas qual é o melhor regime político afinal?
Ah, e como pode ver, as minhas reflexões são pessoais e não são dependentes de ninguém. Eu falo com o que tenho visto e não com o tenho escutado.

10:15 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Chiiiiiiiii...o que aqui vai!

Bom, só queria dizer que gostei da mini-série sobre um Homem que governou Portugal,que evitou que entrássemos directamente na guerra e que deixou os cofres da Nação repletos de ouro.Achei-a despretensiosa, agradável de ver e com uma banda sonora fantástica de um tal Bruno Bizarro que soube dar-lhe um toque de muita qualidade.
Os actores vão todos muito bem,a fotografia é excelente e dou os meus parabéns ao realizador e produtor.
Aqui não há que ser a favor ou contra o estadista e ditador, mas sim qualificar uma série apresentada com na nossa tv.
Acredito que se fizessem o filme teria impacto lá fora.

E fiquem bem meus senhores, que ainda havemos de ver "industria" sobre a ditadura democrática que estamos a viver.

Moi Meme

3:52 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home